12 de fev de 2013

Em nome de quê?




Em nome de quê?

Tantos são os olhos índios
enterrados nesse chão...
que saga feroz e medonha
faz partir-se o ventre das Américas?

E quantos negros pequeninos
viram zarpar para portos distantes
seus pais
escravizados
pelo branco do poder
e do ócio...
(o mentor das guerras e dos horrores)
Em nome de quê?
(pergunta-se
inquieta e palpitante
a humanidade
agora com não mais
que parcas esperanças).

Ah, os senhores criaram
a mentira, a injustiça, a miséria
e um leque imenso de dores
incapazes de produzir canções.
Em nome de quê?

Ah, terrível tempo
distante das flores...
Que saga feroz e medonha
faz partir-se o ventre
das Américas?

E das áfricas?


Nenhum comentário: