25 de mai de 2014

Coração do povos




Coração dos povos

Para Mario de Andrade e Enilton Grill Jr.


Sou uma onda de explosão e medo
que rebenta pelas praias
do coração da América.
Feito a embarcação abandonada
que se deixa devorar até o fim
meu tempo se esvai a esmo…

meus olhos se cansam
e dançam sem sentido
mas sei que há
um sentido em cada verso…

bebo cada gole
sem me importar
com o correr das horas
– as madrugadas passam
e no entanto sempre
estou a par do tempo.

Há na poesia
qualquer coisa que nos revigora
e mantém aceso
o coração dos povos
em sua ânsia de plantar
as novas sementes…

ainda tenho algum ar
e um outro tempo se anuncia
no sangue suave
de cada poema.


Nenhum comentário: